Hello, gente! 😀
Como todo mundo já sabe, eu vivo de desenhar e estou sempre publicando meus desenhos nas redes sociais.
Frequentemente, muitas pessoas me mandam mensagens perguntando quais materiais eu utilizo e também me pedem tutoriais.
Então eu resolvi usar meu blog para compartilhar com vocês, aos poucos, os materiais que utilizo e também algumas dicas sobre desenho.

Neste post eu vou mostrar os materiais que considero básicos para mim. São eles que sempre carrego comigo no estojo, para qualquer lugar.
Vale salientar que essa é a minha opinião, e isso pode variar de acordo com o seu estilo. Ao longo do tempo você vai percebendo quais materiais são uteis ou não para você.

E se tiver alguma informação errada, me corrijam. 😛

1

DSC_0678

Esses são os lápis que mais gosto.

A lapiseira é a que mais uso, com ponta 0.5, do tipo HB.

Os lápis com classificação “H” são mais duros. Eles são mais usados para desenhos leves e rascunhos, pois são mais fáceis de apagar. Porém, se riscamos com mais força, com certeza o papel vai ficar marcado.

Os com classificação “B” são mais macios. Quanto maior a numeração, mais macio, mais escuro e mais difícil de apagar. Eu gosto de usá-los para sombrear e finalizar os desenhos.
Normalmente uso até no máximo o 6B, mas já vi pra vender alguns estojos com lápis de 1 a 9B.

Fiz uma demonstração para vocês verem mais ou menos como é a “intensidade” de cada um deles.

 

DSC_0698

E aqui você pode conferir uma demonstração com todas as classificações possíveis.

2DSC_0681
Eu sei que todo mundo se amarra num apontadorzinho, que é bem mais fácil de deixar a pontinha do seu lápis “no grau”.
Mas todos os professores que tive até agora sempre condenaram o uso do apontador, pois ele danifica o interior do lápis.
O ideal é fazer a ponta com estilete, que aumenta a durabilidade dos lápis.

Portanto, a partir de hoje, nada de apontar os lápis grafites com apontador!

3

DSC_0666

Se eu tenho uma certeza na vida, é que vou passar o resto dela em busca da borracha perfeita.
Já comprei todos os tipos que vocês possam imaginar, e até agora a que me relaciono melhor, é essa da foto.
Ela apaga super bem e não deixa um tapete de “pó” na minha mesa.
Outra que também é muito boa, é a Mars Plastic, da Staedtler.
Em geral, as borrachas “plásticas” ou “soft”, ou “dust free”, que não levantam poeira, são ideais e não desgastam o papel.

Outro tipo que eu já usei, mas não me interessei muito é a borracha limpa-tipo.
Essa borracha não serve para apagar perfeitamente, apenas para tirar o excesso de grafite. Ela é bem mole, como uma massinha. Me servia mais de distração, pois eu fazia muitas bolinhas com ela.
Não estou desmerecendo a póbe. Conheço muita gente que usa bastante, mas eu, sinceramente, não caí de amores.
Conheço várias pessoas que usam e adoram. Acho que para quem faz trabalhos com grafite ela é essencial.

Quem tiver maior interesse em conhecê-la, é só procurar no amigo Google, mas eu fiz a caridade de procurar uma fotinho para vocês não terem o trabalho.

9556089009225

4

DSC_0662

Parecem estranhos, mas esses materiais servem para que você não destrua o seu desenho tentando sombreá-lo usando o dedo.
Por mais que a gente não veja, nossos dedos são sujos e podem ter suor. Então o papel absorve e aí tudo vai dar errado!

Eu tenho esfuminho, mas prefiro usar cotonete, pois acho mais macio. Mas indico que vocês experimentem também.

Fiz uma demonstraçãozinha para vocês compararem a diferença.

DSC_0690

Resumindo, os dois são ótimos para esfumar e fazer aquele sombreado bem bacana.

6

DSC_0652

Confesso para vocês que essas canetas são os amores da minha vida!

Algumas pessoas chamam de caneta técnica, outras de nanquim descartável, mas ambas estão corretas.

Gosto de usá-las para finalizar desenhos. Uso em praticamente todos os meus desenhos feitos à mão.
Por serem à prova d’água, elas não borram se a gente passar aquarela por cima.

Gosto de ter várias numerações delas. São ótimas, eu gosto demais e indico pra todo mundo. Ê! 😀

DSC_0708

Como vocês podem ver na foto acima, florezinhas com cada uma das numerações que possuo. A 0.05 é ótima para desenhar cabelos. <3

7

Como eu sempre jogo fora a capa dos meus blocos, não sobrou nenhuma para contar história. Então eu peguei uma foto da internet para que vocês vejam.

Bloco de Papel Canson Para Desenho 224 gramas

Esse é o querido papel Canson. Gosto demais dessa marca e o preço desse tipo de papel é bem acessível, se você considerar como um investimento, claro. 😛

DSC_0740

Como vocês podem ver, ele tem uma texturazinha de leve, o que dá um charminho nos desenhos pintados com grafite ou lápis de cor. *-*

8

DSC_0746

E por fim, os cadernos para desenho (sketchbook é o nome chique que o povo dá).
Tenho uma atração muito forte em comprar esses caderninhos, mas nunca consegui terminar um. rs

Gosto de tê-los em tamanhos variados e com papeis diferentes, para ampliar minhas experiências “papelísticas”.
Os menores são ideais para carregar no sovaco ou na bolsa, se preferir. Eu sempre levo um comigo.

E para finalizar o final (:P), alguns desenhos que fiz utilizando os materiais acima:

DSC_0759

Nesse desenho eu usei o lápis HB para rascunhar, e finalizei usando o 6B. Esfumei as partes menores com a ponta do esfuminho e as partes maiores com o cotonete.

DSC_0760

Já nesse, eu usei o HB para rascunhar, finalizei com caneta nanquim e sombreei com lápis 6B, sem esfumar, apenas pintando mesmo.

 

E é isso, minha gente!

Espero que vocês tenham gostado das minhas dicas e tenham lido até o final.
Em breve posto mais dicas e quem sabe, um tutorial. (rimou) 🙂

Beijos e até a próxima! o/